Varejista de alimentos integrais está trabalhando em um protótipo de carro inteligente que aproveita os benefícios da tecnologia do Kinect e incorpora uma pequena tela de LCD para guiar o consumidor através do supermercado e ajudá-lo com a lista do compra.

A cadeia de varejo Whole Foods, especialista em alimentos naturais e orgânicos, que opera nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido, apresentou um protótipo de um carrinho de compras que pode mudar a maneira de fazer as compras no supermercado. É um carrinho que se move apenas, que é capaz de acompanhar o cliente, discutir com ele e ajudá-lo a comprar de forma saudável, fornecendo-lhe informações úteis para selecionar o que estão comprando.

O projeto, chamado 'Carrinho esperto', foi desenvolvido pela empresa Lua caóticae usa um built-in tablet que verifica os produtos colocados dentro do carrinho e fornece uma descrição deles. Além disso, a lista de compras, podem ser carregados no seu banco de dados para nos guiar em direção a localização de cada item, e você ainda pode fazer comentários sobre os produtos que são introduzidos na.

Caminhão pode se comunicar com o usuário quando não tem o produto estava na lista, que um determinado alimento contém glúten ou outro elemento, ou se faz parte das restrições dietéticas que o usuário facilita ao carrinho antes da compra. Ele também indica qual é o valor total do que foi comprado até agora, rever o que foi introduzido no caminhão e carga até tem cartão de crédito após a compra.

A fim de desenvolver todas estas funcionalidades, tem diferentes sensores de movimento, tez e tecnologia de reconhecimento de voz, tecnologia RFID (identificação por radiofrequência) e um controlador de Kinect. Microsoft Ele tem mobilado ao carrinho de compras com um tablet com Windows 8, que pode nos mostrar todos os produtos de supermercado, bem como suas características e preço. Há também a opção de mostrar receitas que podem ser preparados com certos alimentos ou produtos.


Você gostou deste artigo?

Assine a nossa feed RSS e você não vai perder nada.

outros artigos
por • 19 Mar, 2012
• Seção: infra-estruturas, simulação