A Allianz Arena, em Munique, considerada um dos estádios de futebol mais modernos e bonitos do mundo, sediou neste fim de semana a final da Liga dos Campeões entre Bayern de Munique e Chelsea, mostrando a todos a tecnologia e instalações técnicas implementadas pela Siemens.

A Allianz Arena, um dos estádios de futebol mais modernos e mais tecnológicos do mundo, sediou a final da Liga dos Campeões de 2012, um dos eventos mais importantes do ano no mundo do futebol, que colocou chelsea e Bayern de Munique , com a vitória final da equipe de Londres. A empresa Siemens Ele tem sido responsável por fornecer iluminação adequada, infra-estrutura sustentável garantida, eficiência energética e segurança para o grande jogo disputado em Munique.

Markus Mildner, vice-presidente da Siemens, explicou que "a Allianz Arena é um estádio que maximiza a experiência esportiva dos participantes, que tem os mais modernos sistemas de comunicações eletrônicas, de segurança e banda larga, um exemplo dos quais são as duas telas de televisão gigantes de 92 metros quadrados e 150 mil pixels cada."

Futebol e outra coisa

O local tem quase 70.000 assentos, dos quais 10.000 são conversíveis em locais em pé. Além disso, o estádio tem uma área de 6.000 metros quadrados com gastronomia, salas de conferências, áreas de lazer, lojas e espaços de exposição, além de 11.000 vagas de estacionamento. O estádio é coberto pela maior membrana do mundo, com uma área de 66.500 metros quadrados. O telhado e a fachada são compostos por 2.760 "almofadas" que são infladas com ar dos ventiladores.

A pele exterior lisa do estádio pode ser iluminada quando a ocasião o exige com as cores das duas equipes locais: vermelho para Bayern Munich e azul para o TSV 1860. Para este evento especial, a iluminação vermelha dinâmica foi planeada para Bayern e azul para Chelsea. Esta tecnologia consiste em 25.000 luminárias Siemens exclusivamente projetadas, cada uma contendo tubos fluorescentes de 18 58 watts para cada bloco iluminado.

Alta tecnologia até os últimos detalhes

A tecnologia moderna do recinto permite-lhe controlar a sua temperatura interna no inverno e no verão por meio de um sistema de ventilação de 3,2 Megwatts, equivalente ao ar condicionado de mil carros, e 5,2 MW de aquecimento, comparável ao utilizado em 500 casas. Para combater potenciais incêndios, a Siemens instalou seus próprios sistemas de extração de fumaça, uma rede de aspersão com 15.000 cabeças automáticas de extinção e um sistema
hidrantes com 300 unidades com circuitos secos e molhados.

Igualmente sofisticados são alarmes de emergência, bem como sensores e 90 câmeras de vigilância dentro e fora do estádio conectados aos centros de segurança. Entre eles, o estádio tem duas câmeras de alta definição capazes de ampliar as fotografias do tamanho de um passaporte.

Há também um centro de controle onde todas as informações relevantes convergem, com a possibilidade de executar operações de comando em todos os momentos. É aqui que as informações de 5.000 pontos de dados são agrupadas e processadas. O sistema de instrumentação e controle das instalações do estádio realiza tarefas de comando e regulação e monitores ao mesmo tempo em que aquecem, ventilação e ar condicionado sistemas ou supervisiona vários sistemas de acessórios, como elevadores ou Barreiras.

http://www.youtube.com/watch?v=CzuygS4V27U


Você gostou deste artigo?

Assine a nossa feed RSS e você não vai perder nada.

outros artigos
por • 21 May, 2012
• Seção: iluminação, segurança