Considerada a maior realizada até à data, em Espanha, esta jornada audiovisual tem sido a arma inicial das atividades que foram organizadas para comemorar os 400 anos da emblemática praça de Madrid. Um show de 360 °, para os quais têm apontado 24 projetores, que ofereceram uma capacidade de 880.000 lúmens, 40 lâmpadas e oito torres de som em todo o perímetro.

Este fim de semana a Plaza Mayor de Madrid tem vestido de luz e cor para celebrar seu IV centenário. Entre as atividades organizadas a Câmara Municipal de Madrid para comemorar este aniversário foi um videomapping 360, acompanhado por uma trilha sonora criada para a ocasião pelo compositor Ruben Kielmannsegge.

De acordo com os organizadores, este é o maior mapeamento foi realizado até à data em nosso país. Sobre uma superfície de 5.750 metros quadrados foram projetadas imagens que fez um passeio pela história desta Praça centenária. Desde o final do dia 16 para fora um pequeno lago na periferia da vila, onde os monarcas caçavam de patos, através de seu uso como um mercado da cidade no dia 16 e a configuração da Praça no dia 17. Uma praça que tem experimentado vários coroações, incluindo a beatificação de San Isidro e festivais barrocos, sofreu incêndios que forçaram a sua reconstrução no final do século XVIII, goyesco celebrações e tem sido protagonista das execuções realizadas durante a Inquisição.

O conceito deste espetáculo envolvente tem sido concebido por Delia Piccirilli, diretor artístico do programa do centenário IV da Plaza Mayor em Madrid, enquanto a produção do evento tem sido responsável por Oscar Teston, diretor de grama cinema e criador do Vjspain, que propôs um passeio pela história da Praça nos últimos quatrocentos anos, que é também a história da cidade de varoma têm colaborado no projeto como diretores artísticos, Diana Jusdado e Miguel Romera.

Para a implementação deste espectáculo visual e sonora, que tem sido projetado sobre as quatro fachadas da Praça, com uma duração de 18 minutos, organizou-se um grande equipamento para projeção e vídeo que foi fornecido pelo vôo BNC, composto por mais de vinte projetores de barco (20 HDQ - 2K 40 de 40.000 lumens e 4 HDX-W20 de 20.000 lumens). Estes permitiram exibir imagens em uma fachada medindo 124 × 90 metros com uma resolução de trabalho 20.500 × 1.440 pixels. No total, o poder da luz de projeção tem sido 880.000 lúmens.

40 pontos quentes foram empilhados para combinar este espetáculo de luz e som, na estrutura central da Praça Clay Paky Mythos e tem sido usada uma tabela de controle MA2 Grand para gerenciá-lo.

Para garantir um nível de som, pressão, estimada entre 103 e 104 db em toda a área do público, foram instaladas diferentes equipes de d & b audiotechnik: 24 J8, Q-1 20, quatro Q7 e 28 J-SUB. Pretendia-se alcançar um efeito sonoro de 360 ° e assim foram oito torres de som espalhadas ao longo do perímetro da Praça.

Ambos instalados no sistema de som surround de praça e a iluminação era fornecida por Fluge audiovisual.

Para gerenciar esta infra-estrutura AV fizeram uso de dois servidores de Tecnologias de D3 4 × 4 pro + D3 e uma rede instalada em fibra óptica anel, de 600 metros de comprimento e 8 nós, que tem sido responsável pelo transporte do sinal, tanto de áudio, vídeo, como as comunicações.
De acordo com os organizadores, este evento 180.000 watts de vídeo, tem sido consumidos 50.000 18.800 som e iluminação.


Você gostou deste artigo?

Assine a nossa feed RSS e você não vai perder nada.

outros artigos , , , , , ,
por • 20 Feb, 2017
• Seção: auditivo, Os estudos de caso, Ao controle, DESTAQUE, iluminação, projeção, networking